Com intuito de corrigir a flacidez no braço e evitar constrangimento na hora de dar o “tchauzinho”, a braquioplastia tem ganhado cada vez mais adeptos.

A braquioplastia – também conhecida como lifting de braço e dermolipectomia braquial – é uma cirurgia plástica para corrigir a flacidez de pele na região do tríceps (a parte de trás do braço).

Ela é indicada para pessoas que perderam muito peso após uma dieta, realizaram cirurgia bariátrica ou têm predisposição genética a ter flacidez. Também pode ser indicada a pessoas que tenham ficado com a pele do braço muito flácida decorrente do envelhecimento.

Avaliação pré-operatória necessária

Para realizá-la, é necessário estar em boas condições de saúde e ter excesso de pele na região do braço que não pode ser eliminado com exercícios físicos.

Estes aspectos são avaliados através de um check-up de exames que apontam riscos cirúrgicos, doenças crônicas – como diabetes e hipertensão – e de pacientes com problemas no trato urinário ou coagulação do sangue. O cirurgião irá avaliar a necessidade da cirurgia e dos exames pré-operatórios que serão precisos.

Como é feita a braquioplastia?

Após a aplicação da anestesia geral ou local, é feita uma incisão na pele do braço na parte mais interna, com comprimento variável e que dependerá de quanta flacidez de pele necessitará de correção. A incisão poderá ocupar uma parte do braço ou toda a sua extensão, sendo necessário, eventualmente, chegar até a axila, em casos de grandes excessos de pele.

A cirurgia, geralmente, dura de 2 a 4 horas, dependendo da quantidade e extensão do excesso de pele a ser retirado. O tempo cirúrgico poderá ser maior caso haja a realização de outros procedimentos ao mesmo tempo, como lipoaspiração ou mamoplastia. Procedimentos menores podem permitir a alta no mesmo dia, em alguns casos.

Período pós-operatório

O pós-operatório da braquioplastia exige bastante atenção, a fim de se evitar a mais comum das complicações dessa cirurgia, que é a deiscência da incisão (abertura espontânea da pele suturada). Por isso, o paciente deverá tomar cuidado com a movimentação dos braços nas primeiras semanas, apesar de uma restrição muito severa dos movimentos não ser necessária. Além destes cuidados, é necessário:

• Evitar esforço físico em um período de 21 dias.
• Usar malha elástica compressiva por 1 mês.
• Evitar movimentos intensos com os braços.
• Carregar grandes pesos ou realizar exercícios físicos com os braços.
• Evitar exposição ao sol na região operada.
• Realizar drenagem linfática em casos de edemas.

Prós e contras da braquioplastia

O lifting de braço pode resultar em um aspecto mais firme dos braços e eliminar o incomodo de realizar movimentos em público – sobretudo o “tchauzinho”.

No entanto, há riscos de ocorrer cicatrizes hipertróficas ou queloides depois da cirurgia plástica, por ser uma região sensível e de grande movimentação.

Para evitá-las é necessário seguir as recomendações médicas e, em casos mais graves, procurar um procedimento estético alternativo depois do pós-operatório – como peeling, compressão das cicatrizes ou injeções de corticoides -, caso essas cicatrizes inestéticas aconteçam.

Fontes: Minha Vida / Dr. Piva / http://motivaimplantes.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.