Quando foi a última vez que você abraçou ou foi abraçado? Um abraço de verdade, apertado, espontâneo, sincero?

Embora o povo brasileiro seja considerado expansivo e desinibido, os contatos físicos entre nós andam cada vez mais escassos.

Aquele “olho no olho”, o ouvido interessado e livre dos fones, o tapinha camarada nas costas e outras atitudes muito comuns no mundo presencial, estão cada vez mais ausentes no universo virtual e tornando mais frequente as relações superficiais, nos afastando dos abraços, beijos e carícias desprovidos de interesse que não seja sexual.

O toque é terapêutico! As pesquisas científicas comprovam seus benefícios e seja ele fraternal ou apaixonado, é capaz de confortar, aliviar o stress, abrandar o coração, melhorar o humor, reduzir a dor, aplacar o sofrimento, estimular o entusiasmo pela vida e por aí vai.

Os ganhos psicológicos dessa troca de energia são tamanhos, que este deveria ser um hábito cultivado por nós desde sempre, como lavar as mãos após usar o banheiro e escovar os dentes depois das refeições.

Mas infelizmente não é assim. Tabus, preconceitos, excessos de cerimônia, exageros de polidez, regras rígidas de criação, prevenção contra abusos às crianças e mais uma lista enorme de razões nos impedem de sair por aí abraçando, beijando e acariciando o próximo e nos comportamos na defensiva, resistentes ao toque alheio e tolhidos de extravasar o nosso, por ser considerado feio, invasivo, ridículo, constrangedor, coisa de “mulézinha” e outros enquadramentos indelicados incabíveis neste texto.

Talvez o fato de estar faltando aproximação e afeto explique em parte as barbaridades impensáveis desse nosso mundo egoísta, agressivo e violento.

Talvez se tivéssemos mais braços sobre os ombros, mãos dadas, doses cavalares de beijos, sorrisos escancarados e abraços desobrigados o mundo se tornasse mais caloroso e amável.

Talvez!

4 comentários para “Dá cá um abraço!”

  1. Avatar

    vera lucia sassi

    Tem algo mais reconfortante que o abraço?
    O acolhimento de um abraço naquele momento em que você acha que o mundo vai desabar, que a vida está sendo difícil, ou que alguém nos deixou faz toda a diferença em nossas vidas. Tudo fica mais leve depois de um abraço bem apertado!
    Pena que nem sempre temos um abraço…

    Responder
    • Avatar

      Maria do Carmo Rodrigues

      O abraço tem essa capacidade de tornar mais leve o dia, a alma e o entorno. Bjs Vera e obrigada pela participação!

      Responder
  2. Avatar

    Carlos René de Oliveira

    Blog Fabiana Fabiana Valera – Dá cá um abraço! “O melhor lugar do mundo É dentro de um abraço Pro mais velho ou pro mais novo Pra alguém apaixonado, alguém medroso” (Jota Quest) TÉIA CAMARGO, escritora, analisa com propriedade os benefícios psicológicos que resultam de um abraço franco. Faz referência às dificuldades que candidatos a abraçantes enfrentam (excesso de cerimônia, preconceitos, criação, etc.) Reconhece que o abraço olho no olho e depois a troca de energia estão ficando raros. Os benefícios do abraço estão bem descritos e você saberá lendo o artigo. Visite o blog e veja o quadro de colunistas e artigos publicados e comentados. “Tudo que a gente sofre Num abraço se dissolve Tudo que se espera ou sonha Num abraço a gente encontra” Jota Quest, Dentro de Um Abraço http://letras.mus.br/jota-quest/dentro-de-um-abraco/

    Responder
    • Avatar

      Maria do Carmo Rodrigues

      Muito bem lembrado Carlos René! ADORO Jota Quest! Eles embalaram a construção do primeiro romance que escrevi e que continua engavetado: TALISMÃ
      Quem sabem um dia vem à tona.
      Att.,
      MCarmo

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.