Você tem o costume de falar abertamente sobre sexo em casa, com seu marido ou filhos? Seus filhos buscam sua orientação relativas a dúvidas que envolvem o sexo? Como a sua família reflete sobre essa questão? Muitas mães responderiam negativamente a essas perguntas, os adolescentes tendem a indagar amigos, professores e a internet antes de conversar sobre temas sexuais com os pais, em casa.

Os pais também se questionam, como devo responder a tais perguntas e até onde devo ir respondendo elas… Segundo a sexóloga Laura Muller “o mais importante é apresentar limites e possibilidades aos mais jovens. Quando uma criança de até 5 anos, por exemplo, pergunta de onde veio, como entrou na barriga da mãe ou se os pais namoram pelados, o casal deve explicar o que se passa, usando a linguagem infantil e deixando claro que essas coisas pertencem ao mundo dos adultos e farão parte da vida dos filhos no futuro”.

Ao chegar a adolescência, as questões costumam ficar um pouco mais elaboradas, aparecem as mudanças no corpo, como se prevenir durante uma relação de doenças sexualmente transmissíveis, e como evitar a gravidez. Ainda segundo Laura: “A maior dificuldade é falar: as pessoas têm medo de que uma conversa estimule o sexo, ou receio de dizer algo errado. Mas ninguém tem todas as respostas”.

Um lar é sempre um lugar seguro para se explorar os limites de uma criança ou adolescente, deve ser um ambiente complementar ao escolar, de preferência também aberto ao diálogo entre as gerações, buscando sempre o equilíbrio emocional dos envolvidos!

Beijos e até logo,

Luiza.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *