Em diversos sites relacionados à saúde, é comum ver algumas dúvidas sobre o implante de silicone, entre elas: o implante de silicone prejudica a mamografia?

Há décadas se discute se a presença de implantes de silicone interfere na precisão dos exames de imagem da mama, especialmente do mais popular deles, a mamografia. Entretanto, com a popularização cada vez maior dos implantes de silicone, essa questão se tornou mais conhecida fora da comunidade científica, sendo assunto frequente entre as mulheres que desejam colocar próteses de mama.

A prótese de silicone corretamente colocada não impede a interpretação adequada dos resultados da mamografia. A prótese pode, inclusive, promover o diagnóstico mais precoce de tumores na mama em alguns casos, porque a prótese acaba exercendo um efeito compressor sobre o tecido mamário, projetando um eventual tumor mais para perto da pele da mama, assim permitindo que ele seja palpado com um tamanho menor do que se não houvesse a prótese. A diferença na realização da mamografia de quem possui prótese de silicone é que ela precisa ser conduzida de forma mais detalhada, com manobras adicionais na execução do exame, no sentido de deslocar a prótese de mama para afastá-la da porção de tecido mamário que se deseja registrar na mamografia. Caso o médico, ao analisar as imagens da mamografia, entenda que esse exame não é satisfatório para elucidar algum diagnóstico, ele pode solicitar exames adicionais, como o ultrassom das mamas ou a ressonância magnética das mamas. Assim, fique tranquila quanto ao acompanhamento da saúde das mamas com prótese, porque ele pode, sim, ser feito de maneira segura.

Atualmente, o avanço da medicina na elaboração de próteses de melhor qualidade tem tranquilizado as mulheres quanto à operação e resultado final do implante de silicone. Então, pesquise sempre um cirurgião plástico certificado e questione sobre a qualidade do material da prótese que será utilizada.

É importante lembrar que, independente da escolha de colocar ou não as próteses, todas as mulheres devem fazer exames periódicos nas mamas como o ultrassom e a mamografia, principalmente a partir dos 40 anos, quando o risco para câncer de mama aumenta. Além disso, é válido sempre ressaltar a importância do auto-exame das mamas para a detecção precoce de qualquer nódulo – ele deve ser feito mensalmente e reportado imediatamente ao médico em caso de qualquer alteração.

Fontes: Veja / Minha Vida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.