Novidade boa para a turma das veganas que amam maquiagem: a Simple Organic – marca conhecida por seu catálogo de skincare e maquiagens com óleos vegetais e ingredientes limpos – acaba de lançar sua primeira linha de bases líquidas. A Plant Based Beauty Base (R$ 130) chega ao mercado em dez tons e é formulada com extrato de calêndula, óleo de copaíba, BBA (complexo multifuncional extraído do óleo de Pracaxi) e ácido hialurônico. A base hidrata a pele profundamente deixando acabamento natural e com viço – sem aspecto oleoso.

O óleo de copaíba é responsável por combater inflamações cutâneas, podendo ser usado em peles com acne, enquanto o extrato de calêndula age com efeito calmante. Já o BBA e o ácido hialurônico (antigo aliado do skincare), entram na fórmula para promover a síntese de colágeno, responsável por uma pele firme e viçosa. Go green!


Dez tons da nova base Plant Based Beauty, da Simple Organic (Foto: Divulgação)

Fonte: Revista Vogue
https://vogue.globo.com

Tags:Geral

04
abr

Postado por:

Descobrir a arte de envelhecer e de reconhecer a força do tempo requer sabedoria e esforço. Sabemos de pessoas que não lidam bem com a passagem dos anos e de todas as mudanças que acompanham o tic-tac dos relógios.

Envelhecer é cada vez mais difícil.  E as alterações do corpo e do rosto, sentidas de forma mais evidente a partir dos 40, são um duro golpe na autoestima da maior parte das mulheres. Sendo impossível travar o tempo, já é possível retardá-lo, com tratamentos estéticos, cirurgias plásticas e produtos anti-idade.

O tempo passa

A idade também traz perdas, relativas à imagem e também certos prejuízos intelectuais, sociais e relacionais. E se tais perdas pudessem se transformar em ganhos? A condição do amadurecimento feminino pode ser considerada como uma poderosa forma convicta de se sentir mais segura e reparada para encarar novos desafios.

Cuidar de si praticando atividades que lhe tragam prazer podem lhe ajudar a se olhar no espelho enquanto a ampulheta está correndo. Manter-se ativa socialmente e engajada em projetos pessoais são também maneiras de amadurecer de um jeito leve e saudável, para além das marcas físicas e das
oscilações hormonais e orgânicas.

Beijos e até logo,

Luiza.

Acessório fundamental em qualquer look – seja de verão ou inverno -, os óculos de sol cada vez mais se aproximam da moda, incorporando tendências e tecnologia e deixando para trás a ideia de que basta um modelinho básico.

Lançada agora pela Calvin Klein, a nova linha de eyewear da marca americana é um ótimo exemplo de o que esperar  – e usar – em 2019. 


Calvin Klein (Foto: Divulgação)

Com lentes coloridas, shape bold e materiais leves e inovadores, como acetato de cristal esculpido e titânio, eles cumprem a função de atualizar qualquer produção no ato – independentemente do seu estilo. 


Calvin Klein (Foto: Divulgação)

Sim, os modelos com lentes e hastes coloridos ou transparentes, como o rosa ou o marrom café dão um ar contemporâneo à alfaiataria, por exemplo, especialmente às peças com padronagens como risca-de-giz.

E, claro, deixam a dupla T-shirt e jeans pronta para o streetstyle, além de dar um match perfeito com as estampas florais com fundo escuro da própria marca.

Fonte: Revista Vogue
https://vogue.globo.com

Tags:Geral

Nada como um bom dia de beauté para colocar cabeça e corpo em ordem. Reservar um tempo semanalmente para esfoliar, hidratar, massagear e perfumar rosto, corpo e cabelo pode fazer maravilhas para elevar a auto-estima e diminuir o estresse – e, tomados alguns cuidados, a experiência domiciliar pode se tornar tão gratificante quanto a de um spa profissional.

Escolher o ambiente certo na casa, selecionar os cosméticos para o seu caso, a trilha sonora ideal, os aromas mais indicados para um relaxamento profundo, assim como o tipo de auto-massagem mais eficiente, são alguns dos detalhes que fazem toda diferença na hora de fazer um spa day em casa.

A naturóloga Mariana Vitte, do W Spa, e a terapeuta floral Marcia Rissato, da Mona’s Flower, dão 8 dicas preciosas para você montar um spa perfeito em casa para um dia relaxante e terapêutico de cuidados pessoais. Tome nota – e já para o banho!

1. “Escolha um cantinho da casa, pode ser sua sala. Afaste alguns móveis e deixe um espaço livre no centro do cômodo. Estenda uma toalha ou um tapete no chão”, aconselha Mariana.

2. “Desligue o celular e tudo que possa te incomodar. Coloque de fundo uma música bem tranquila, com sons da natureza e pássaros”, indica a naturóloga.

3. “Experimente borrifar no ambiente produtos à base de óleo essencial de lavanda no cômodo. A planta aromática é um calmante natural que ajuda a dormir melhor, além de equilibrar e harmonizar o local”, ensina Marcia, enquanto a colega sugere óleos essenciais de gerânio, lavanda, bergamota e menta para auxiliar na hora da massagem. “Eles são relaxantes e ajudam a combater estresse e ansiedade”, diz.

4. “Comece lançando mão da técnica de reflexologia nos pés e nas mãos, pois nessas duas partes encontramos o ‘mapa’ do corpo humano. Através da estimulação dos pontos, estimula-se também o cérebro e o organismo se auto-regula, melhorando o sistema imunológico e recuperando os desequilíbrios”, explica a especialista do W Spa. 

5. “Depois dessa auto-massagem, faça um escalda pés. Use uma bacia com água morna e jogue no fundo dela bolinhas de gude. Pise e role os pés nessas bolinhas para estimular os pontos mencionados anteriormente. Espirre eucalipto no ambiente para perfumar e ter uma sensação ainda maior de relaxamento”, conta a naturóloga.

6. Para a hora do banho – que não depende de uma banheira, vale lembrar -, a indicação de Mariana é substituir as luzes artificiais pela iluminação de velas. “Isso já é o suficiente para deixar o clima mais relaxante, mesmo que seja um banho de chuveiro e você não tenha uma banheira em casa. Nesse caso, antes de abrir a ducha, pingue três ou quatro gotas de óleo essencial de lavanda no piso do box – quando a água quente cair, você irá sentir o aroma. Use um sabonete de camomila com uma bucha vegetal para ir massageando lentamente o corpo”, ensina.

7. Aproveite o tempo de cuidados pessoais para hidratar cabelo e corpo: “use uma máscara capilar e faça uma massagem em todo couro cabeludo, com movimentos circulares. Finalize aplicando óleo de amêndoas em todo corpo para hidratar a pele”.

8. “Ao final do banho, passe seu hidratante preferido no corpo todo, vista uma roupa confortável e volte para sala (ou para o seu cantinho escolhido). Sente no tapete, feche os olhos e desligue-se por alguns minutos. Pense em coisas positivas e relaxe”, finaliza Vitte. 

Fonte: Revista Vogue
https://vogue.globo.com

Tags:Geral

No Brasil, o sedentarismo é um problema que vem assumindo grande importância. As pesquisas mostram que a população atual gasta bem menos calorias por dia, do que gastava há 100 anos, o que explica porque o sedentarismo afetaria aproximadamente 70% da população brasileira, mais do que a obesidade, a hipertensão, o tabagismo, o diabetes e o colesterol alto. O estilo de vida atual pode ser responsabilizado por 54% do risco de morte por infarto e por 50% do risco de morte por derrame cerebral, as principais causas de morte em nosso país. Assim, vemos como a atividade física é assunto de saúde pública.

Os indivíduos mais sujeitos ao sedentarismo são: mulheres, idosos, pessoas de nível sócio-econômico mais baixo e os indivíduos incapacitados. Observou-se que as pessoas reduzem, gradativamente, o nível de atividade física, a partir da adolescência. Em todo o mundo observa-se um aumento da obesidade, o que se relaciona pelo menos em parte à falta da prática de atividades físicas. É o famoso estilo de vida moderno, no qual a maior parte do tempo livre é passado assistindo televisão, usando computadores, jogando videogames, etc.

A prática regular de exercícios físicos acompanha-se de benefícios que se manifestam sob todos os aspectos do organismo. Do ponto de vista músculo-esquelético, auxilia na melhora da força e do tônus muscular e da flexibilidade, fortalecimento dos ossos e das articulações. No caso de crianças, pode ajudar no desenvolvimento das habilidades psicomotoras.

Com relação à saúde física, observamos perda de peso e da porcentagem de gordura corporal, redução da pressão arterial em repouso, melhora do diabetes, diminuição do colesterol total e aumento do HDL-colesterol (o “colesterol bom”). Todos esses benefícios auxiliam na prevenção e no controle de doenças, sendo importantes para a redução da mortalidade associada a elas. Veja, a pessoa que deixa de ser sedentária e passa a ser um pouco mais ativa diminui o risco de morte por doenças do coração em 40%! Isso mostra que uma pequena mudança nos hábitos de vida é capaz de provocar uma grande melhora na saúde e na qualidade de vida.

natação-1

Já no campo da saúde mental, a prática de exercícios ajuda na regulação das substâncias relacionadas ao sistema nervoso, melhora o fluxo de sangue para o cérebro, ajuda na capacidade de lidar com problemas e com o estresse. Além disso, auxilia também na manutenção da abstinência de drogas e na recuperação da auto-estima. Há redução da ansiedade e do estresse, ajudando no tratamento da depressão.

Devemos ressaltar que a prática de atividade física deve ser sempre indicada e acompanhada por profissional qualificado, incluindo médicos, fisioterapeutas e profissionais de educação física. Caso sinta algo diferente é mandatório informar ao responsável. Outro ponto importante, que não deve ser esquecido, é a adoção de uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes, verduras e fibras. Prefira o consumo de carnes grelhadas ou preparadas com pouca gordura. Evite o consumo excessivo de doces, comidas congeladas e os famosos lanches de “fast-foods”. E lembre-se: beba muito líquido (de preferência água e sucos naturais).

Precisamos investir continuamente no futuro, a partir do qual as pessoas devem buscar formas de se tornarem mais ativas no seu dia-a-dia, como subir escadas, sair para dançar, praticar atividades como jardinagem, lavagem do carro, passeios no parque. A palavra de ordem é MOVIMENTO. E você? Já fez algum exercício hoje???

Beijos, Juliana Pacca

Tags:Geral

Impressionante a quantidade de vídeos maravilhosos de dança que circulam nas mídias sociais, protagonizados por casais profissionais, senhores idosos, crianças encantadoras, mulheres sexos e até um ou outro bichinho de estimação em passos acrobáticos.

Embora eu adore, reconheço que nem todo mundo gosta de dançar, é claro!

No entanto, proponho aqui uma reflexão a respeito dos ensinamentos destes espetáculos de magnífica beleza para muito além do velho ditado popular “Quem dança os males espanta”.

Por inúmeras razões dispensáveis de citação, nossa vida caótica, confusa e estressante, anda nos deixando impacientes, arredios, sisudos, inflexíveis e (ops) um pouco chatos!

Somos independentes, pagamos nossas contas, não damos satisfação de nossos atos a ninguém, não admitimos interferência nas nossas decisões, ignoramos as boas regras de convivência social, mantemos nossos narizes empinados e vivemos na defensiva, carregando o troféu pesado e embaçado da rigidez.

Sem querer ser extremista, pois tenho horror a radicalismo, venho notando que nossa capacidade de ser flexível foi abandonada e quem se mostra um pouco mais maleável ou tolerante vem sendo rotulado de hipócrita e hostilizado com frequência.

Talvez esteja na hora de reaprendermos algumas lições de vivência em sociedade com quem dança. Sim, pois para dançar, a pessoa precisa se dispor a se calar e se concentrar no som, a se deixar levar pelo ritmo, a permitir que o parceiro divida com ela o espaço, os passos, a coreografia. E quem dança sozinho pode até teimar em sambar ao ouvir uma valsa, mas é tão fora de propósito que logo se rende à evidência de “dançar conforme a música”.

A dança não compactua com dureza, brutalidade, arrogância ou intransigência! Dançar é se despir do orgulho, é absorver a delicadeza sem preconceito, é saber esperar, é aceitar dividir, é entrar em conexão com o outro e consigo mesmo.

Quem dança os males espanta, porque se permite se colocar em pé de igualdade com o outro, com a música, com o universo.

Dancemos! Cada um no seu tom. Vivamos! Cada um no seu ritmo.

Livres, leves e verdadeiros, sempre!

Assim, talvez, consigamos, de fato, ser aquela pessoa que desejamos e gostamos, como nossa companhia ou como companhia do outro e de todos.