Queridos leitores do BlogFV, em nosso post de hoje, estarei compartilhando algumas orientações que mudarão a visão de vocês em como construírem uma autoestima saudável na vida de seus filhos. E iniciarem um novo tempo em suas vidas.

Primeiramente uma boa autoestima é fundamental para que os filhos se sintam mais seguros, felizes e realizados.

Além disso, o amor próprio torna os filhos mais solidários e altruístas, colaborando ainda no seu desempenho escolar e na conquista dos seus sonhos. Sabendo disso, é muito importante que os pais se preocupem em fortalecer, a autoestima e autoconfiança dos filhos, desde cedo, isso é algo que pode ser feito de forma simples no dia a  dia da família. 

Então vamos lá descobrir quais são as sete dicas para turbinar a autoestima de seus filhos:

01-  Evite comparações:

Não compare seu filho com os irmãos, primos ou amigos. É fundamental ele entender que ninguém é melhor ou pior do que ninguém, todos somos diferentes porem complementares. O elogie ou, se for o caso, o corrija por suas atitudes e esforços e não por ele ser pior ou melhor do que alguém.

02-Escute:

E fundamental que venha estar aberto para ouvir o que sue filho tem a dizer, crie um ambiente de confiança para que ele sinta confortável para se expressar e o escute com toda atenção.

03-Valorize sue esforço:

Independente do resultado obtido é importante reconhecer o esforço e o trabalho da criança sempre que ela se dedicar a alguma atividade ou situação. Isso a estimula a tentar novamente e a se aperfeiçoar cada vez mais.

Outro aspecto importante, é ser claro e objetivo nos elogios sempre que seu filho se esforçar para realizar algo: “Parabéns pelo desempenho na prova” ou “Você está cumprindo sua tarefa de recolher o lixo da casa”, por exemplo. Assim ela vai saber  pelo que está sendo parabenizada.

04- Incentive novos projetos:

Estimule os filhos sempre quando decidirem vir a se aventurar em um projeto diferente ou tiver uma nova ideia. Caso o projeto ou a ideia não corresponda com a realidade da família, converse com seu filho de maneira franca e aberta, explicando a situação e propondo alternativas.

05- Promova sua autonomia:

Seja um facilitador em criar situações para que seu filho tenha que fazer escolhas (condizentes com a idade) , como decidir a roupa que vai vestir ou o filme que quer assistir. O envolva em atividades domesticas, e estimule-o  a participar ativamente do dia a dia da família fará com que ele se torne mais responsável e independente, além de se sentir útil e importante.

06- Considere suas emoções e sentimentos:

Quando seu filho estiver passando por um momento de tristeza, chateado ou com medo, não diminua o que ele está sentindo. Leve com seriedade suas emoções e ajude-o. Diga que isso vai passar e pergunte o que pode ser feito ara que ele se sinta melhor.

07-NÃO ROTULE:

Evite rotular o filho por suas características, como “gordinho”, “bagunceiro”, “desatento”.

Isso pode fazer com a pessoa interiorize  as características  e se sinta limitada a elas. Opte em usar palavras e frases positivas para corrigir suas atitudes, como “se você se organizar, vai ter mais tempo para se distrair com o que gosta” ou “que tal tentar resolver de outra maneira?”

Desejo que esse post possa ser compartilhado e principalmente a partir de hoje aplicado em sua vida!

Forte abraço!

Ellen Cristi Sarmento 

Psicologa & Terapeuta EMDR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.