A Síndrome da distorção da imagem, dismorfia ou transtorno dismórfico corporal é um transtorno psicológico caracterizado pela preocupação obsessiva com algum defeito inexistente. A opinião do portador a respeito de sua própria aparência é totalmente diferente da opinião geral das pessoas com as quais ele convive. Além disso, ele apresenta ideação de inadequação física e resiste a quaisquer argumentações.

A doença, de acordo com os especialistas, é mais comumente observada nos adolescentes, de ambos os sexos, sendo relacionada com as transformações ocorridas na puberdade. Mas ela ocorre também em adultos e, nessa população, as mulheres são mais acometidas que os homens.

CAUSAS

A causa desse transtorno ainda não está bem esclarecida. Alguns autores acreditam que ela pode ser gerada por uma baixa autoestima, ser decorrente de uma infância deficiente de carinho e de aprovação.

Outros autores acrescentam que ela pode ser desencadeada também, por causas orgânicas, agravados pela grande exibição de figuras humanas padronizadas pelos meios de comunicação e, ainda, por sentimentos de abandono.

TRATAMENTO

Considerando que grande parte dos pacientes, não aceita ser portadora desta síndrome, o tratamento torna-se bastante difícil. A maioria deles justifica-se como sendo “vaidosa” e acha a condição positiva, já que está a cuidar da sua aparência.

Assim sendo, o tratamento consiste em aplicar:

1) Terapia medicamentosa para controlar os sentimentos depressivos que acompanham o quadro; e

2) Psicoterapia que funciona como principal arma, onde o diálogo dos profissionais se torna primordial para ajudar o paciente. O objetivo da psicoterapia nesse caso é fazer com que o paciente se conscientize de que “a aparência não deve ser o foco da vida e, principalmente, de que pequenos “defeitos” não precisam ser levados a sério”.

Tem- se na família como a base fundamental nesse processo. Por isso, vale atentar para que os parentes são de grande importância para evitar os distúrbios. Repressão, abusos sexuais, pressão pela beleza e perfeccionismo são componentes que, somados, podem contribuir para o surgimento da dismorfia corporal.

Um comentário para “Dismorfia corporal”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.