Desejaria compartilhar com vocês uma breve reflexão sobre o que significa ser frágil e o porquê de assumirmos essa fragilidade nos torna fortes.

As terminologias autêntico e genuíno muitas das vezes são usadas quando nos referimos a cristais, joias, pedras, ouro, prata ou outros metais preciosos.

Como regra geral, quanto maior for o refinamento do objeto, mais cuidado e honra requerem para lidarmos com ele.

Sendo então, por que não honrar aquilo que é frágil? Nós geralmente desprezamos o frágil, mas o conteúdo que se encontra nessa aparência de fragilidade é de extremo valor.

Porque num mundo que nos exige desempenhar tantos papéis, demonstrar essa fragilidade é sinônimo de fraqueza e consequentemente imperfeição. Cada vez mais nos é exigido abrirmos mão do feminino do que nos é próprio, levando cada vez mais ao adoecimento de nossas emoções e relações que estabelecemos com o outro e conosco.

Diante de tamanho desafio, para nos tornarmos mulheres autênticas não devemos deixar calejar e endurecer nossas emoções e sim sermos ternas e nos quebrantarmos facilmente.

Bjs, Ellen Cristi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.