No Brasil, o sedentarismo é um problema que vem assumindo grande importância. As pesquisas mostram que a população atual gasta bem menos calorias por dia, do que gastava há 100 anos, o que explica porque o sedentarismo afetaria aproximadamente 70% da população brasileira, mais do que a obesidade, a hipertensão, o tabagismo, o diabetes e o colesterol alto. O estilo de vida atual pode ser responsabilizado por 54% do risco de morte por infarto e por 50% do risco de morte por derrame cerebral, as principais causas de morte em nosso país. Assim, vemos como a atividade física é assunto de saúde pública.

Os indivíduos mais sujeitos ao sedentarismo são: mulheres, idosos, pessoas de nível sócio-econômico mais baixo e os indivíduos incapacitados. Observou-se que as pessoas reduzem, gradativamente, o nível de atividade física, a partir da adolescência. Em todo o mundo observa-se um aumento da obesidade, o que se relaciona pelo menos em parte à falta da prática de atividades físicas. É o famoso estilo de vida moderno, no qual a maior parte do tempo livre é passado assistindo televisão, usando computadores, jogando videogames, etc.

A prática regular de exercícios físicos acompanha-se de benefícios que se manifestam sob todos os aspectos do organismo. Do ponto de vista músculo-esquelético, auxilia na melhora da força e do tônus muscular e da flexibilidade, fortalecimento dos ossos e das articulações. No caso de crianças, pode ajudar no desenvolvimento das habilidades psicomotoras.

Com relação à saúde física, observamos perda de peso e da porcentagem de gordura corporal, redução da pressão arterial em repouso, melhora do diabetes, diminuição do colesterol total e aumento do HDL-colesterol (o “colesterol bom”). Todos esses benefícios auxiliam na prevenção e no controle de doenças, sendo importantes para a redução da mortalidade associada a elas. Veja, a pessoa que deixa de ser sedentária e passa a ser um pouco mais ativa diminui o risco de morte por doenças do coração em 40%! Isso mostra que uma pequena mudança nos hábitos de vida é capaz de provocar uma grande melhora na saúde e na qualidade de vida.

natação-1

Já no campo da saúde mental, a prática de exercícios ajuda na regulação das substâncias relacionadas ao sistema nervoso, melhora o fluxo de sangue para o cérebro, ajuda na capacidade de lidar com problemas e com o estresse. Além disso, auxilia também na manutenção da abstinência de drogas e na recuperação da auto-estima. Há redução da ansiedade e do estresse, ajudando no tratamento da depressão.

Devemos ressaltar que a prática de atividade física deve ser sempre indicada e acompanhada por profissional qualificado, incluindo médicos, fisioterapeutas e profissionais de educação física. Caso sinta algo diferente é mandatório informar ao responsável. Outro ponto importante, que não deve ser esquecido, é a adoção de uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes, verduras e fibras. Prefira o consumo de carnes grelhadas ou preparadas com pouca gordura. Evite o consumo excessivo de doces, comidas congeladas e os famosos lanches de “fast-foods”. E lembre-se: beba muito líquido (de preferência água e sucos naturais).

Precisamos investir continuamente no futuro, a partir do qual as pessoas devem buscar formas de se tornarem mais ativas no seu dia-a-dia, como subir escadas, sair para dançar, praticar atividades como jardinagem, lavagem do carro, passeios no parque. A palavra de ordem é MOVIMENTO. E você? Já fez algum exercício hoje???

Beijos, Juliana Pacca

Tags:Geral

Impressionante a quantidade de vídeos maravilhosos de dança que circulam nas mídias sociais, protagonizados por casais profissionais, senhores idosos, crianças encantadoras, mulheres sexos e até um ou outro bichinho de estimação em passos acrobáticos.

Embora eu adore, reconheço que nem todo mundo gosta de dançar, é claro!

No entanto, proponho aqui uma reflexão a respeito dos ensinamentos destes espetáculos de magnífica beleza para muito além do velho ditado popular “Quem dança os males espanta”.

Por inúmeras razões dispensáveis de citação, nossa vida caótica, confusa e estressante, anda nos deixando impacientes, arredios, sisudos, inflexíveis e (ops) um pouco chatos!

Somos independentes, pagamos nossas contas, não damos satisfação de nossos atos a ninguém, não admitimos interferência nas nossas decisões, ignoramos as boas regras de convivência social, mantemos nossos narizes empinados e vivemos na defensiva, carregando o troféu pesado e embaçado da rigidez.

Sem querer ser extremista, pois tenho horror a radicalismo, venho notando que nossa capacidade de ser flexível foi abandonada e quem se mostra um pouco mais maleável ou tolerante vem sendo rotulado de hipócrita e hostilizado com frequência.

Talvez esteja na hora de reaprendermos algumas lições de vivência em sociedade com quem dança. Sim, pois para dançar, a pessoa precisa se dispor a se calar e se concentrar no som, a se deixar levar pelo ritmo, a permitir que o parceiro divida com ela o espaço, os passos, a coreografia. E quem dança sozinho pode até teimar em sambar ao ouvir uma valsa, mas é tão fora de propósito que logo se rende à evidência de “dançar conforme a música”.

A dança não compactua com dureza, brutalidade, arrogância ou intransigência! Dançar é se despir do orgulho, é absorver a delicadeza sem preconceito, é saber esperar, é aceitar dividir, é entrar em conexão com o outro e consigo mesmo.

Quem dança os males espanta, porque se permite se colocar em pé de igualdade com o outro, com a música, com o universo.

Dancemos! Cada um no seu tom. Vivamos! Cada um no seu ritmo.

Livres, leves e verdadeiros, sempre!

Assim, talvez, consigamos, de fato, ser aquela pessoa que desejamos e gostamos, como nossa companhia ou como companhia do outro e de todos.

Fio Silhouette, tecnologia criada nos Estado Unidos, garante um rosto definido em apenas 30 minutos. Com fio Silhouette é possível corrigir marcas indesejadas provocadas pelo tempo, de modo que o tratamento combate as rugas e a flacidez.

Capaz de redefinir o formato da face e a textura da pele, o fio Silhouette age através da incisão de ácido polilático em formato de fio e da absorção dessa substância pelo organismo.

O procedimento é ambulatorial em nosso consultório. Apesar de ser um processo simples, os resultados garantidos pelo fio Silhouette são duradouros, chegando a permanecerem até 18 meses.

O diferencial do fio Silhouette é que ele possibilita efeito de lifting e efeito regenerativo ao mesmo tempo. Isto é, a remodelagem do rosto é feita manualmente – apresentando um resultado imediato, e estimula a produção natural de colágeno – proteína responsável pela elasticidade da pele.

Recomendado para pessoas com idade acima de 30 anos, o fio Silhouette trata os sinais de envelhecimento sem agredir a pele e de maneira eficiente. A aplicação do fio pode ser feita junto de substâncias específicas, como o ácido hialurônico.

O preenchimento com essa substância contribui para a eficácia do fio Silhouette, pois, quando no organismo, é responsável por completar os espaços entre as células. Com o passar dos anos, o ácido hialurônico diminui, causando a redução da elasticidade da pele e colaborando para o surgimento das rugas.

Em torno de 30 dias, a aplicação do fio Silhouette devolve o volume das bochechas, levanta as sobrancelhas e suaviza as rugas.

Caso queiram maiores esclarecimentos, aguardo vocês em meu consultório.

“O melhor da festa é esperar por ela”, diz o ditado popular carregado de sabedoria e verdade. Em geral os preparativos para a chegada do evento nos proporcionam um saborear antecipado do grande momento, até que a festa acontece e acaba e pode até ser um pouco decepcionante, dependendo do quanto de expectativa se investiu.

Com nossos prazeres no dia a dia costuma acontecer a mesma coisa. É muito bom sonhar com aquela viagem para um lugar paradisíaco, é prudente guardar a melhor roupa para usar numa ocasião especial, mas e se a viagem não acontecer logo? E se nos próximos meses não houver nenhuma ocasião especial a ponto de nos fazer usar a roupa trancafiada no armário? Continuaremos aguardando por estes momentos para explodir de alegria? Postergaremos felicidade enquanto essas coisas não acontecem?

Que tal encaixarmos nesse meio tempo uma série de pequenos prazeres mais imediatos e possíveis de serem realizados?

Mantenho alguns vasinhos de ervas aromáticas na varanda do meu quarto. Não são suficientes para cozinhar um almoço para toda a família no final de semana, mas de vez em quando retiro algumas folhinhas de hortelã e preparo um chá perfumado após o jantar. Pode ser uma bobagem, mas fico super orgulhosa em saber que fui eu que plantei, reguei e cuidei da hortelã que me ajuda na digestão. Um pequeno prazer! Uma enorme satisfação!

Cada um de nós sabe aquilo que é capaz de abrir-lhe um sorriso, de amainar os batimentos do coração, de provocar lembranças gostosas ou de encher o peito de orgulho.

Confeccionar uma listinha básica dessas coisas que adoramos ter, manter ou fazer, nos ajudaria bastante a torná-las reais e assim aos poucos, passo a passo, poderíamos transformar ansiedade em contemplação, irritação em gargalhadas, raiva em cantoria, pressa em euforia e ir aproveitando o melhor da festa, enquanto ela não acontece.

Antes usada apenas na oftalmologia e na neurologia, a toxina botulínica vem sendo utilizada para fins estéticos há mais de 10 anos.

Estamos vivendo mais do que nunca. Sentimo-nos vitais, somos ativos e queremos que nosso corpo espelhe a mente e o coração jovens.

A toxina botulínica é uma das substâncias mais importantes no campo do rejuvenescimento facial. Parecida com o lifting cirúrgico, esta substância é a forma mais popular de redução de rugas faciais.

Sorrir, franzir a testa, apertar os olhos e até a mastigação, basicamente, qualquer movimento facial pode, eventualmente, levar aos sinais mais comuns de envelhecimento: rugas.

As rugas fazem você parecer cansado ou até irritado quando não está. Uma das soluções mais rápidas e mais seguras para remover as rugas é a injeção de toxina botulínica.

A toxina botulínica do tipo A é uma substância purificada, derivada a partir de uma bactéria.

A injeção dessa substância bloqueia os sinais nervosos musculares, enfraquecendo o músculo de modo que não se contraia, diminuindo as rugas faciais indesejadas. A toxina botulínica pode ser combinada com demais procedimentos cosméticos da pele tais como peelings químicos, preenchimentos dérmicos ou microdermoabrasão para melhorar, ainda mais, os resultados.

Esta combinação de terapias pode, ainda, ajudar a prevenir a formação de novas linhas e rugas.

A aplicação da injeção de toxina botulínica pode parecer um procedimento simples para você, já que se resume em apenas algumas picadas. Mas, na verdade, é uma arte e ciência que só um experiente profissional de saúde deve realizar.

Há 43 músculos na face e é vital que a pessoa que aplica as injeções de toxina botulínica entenda e identifique os pontos corretos para otimizar seu tratamento.

Uma agulha muito fina é usada para injetar pequenas quantidades de toxina botulínica em músculos específicos. Escolho, cuidadosamente, os músculos específicos, enfraqueço, apenas, os músculos produtores de rugas, preservando suas expressões faciais. A aplicação da injeção de toxina botulínica geralmente leva menos de 15 minutos. O número de injeções que você precisará irá depender de vários fatores, incluindo as suas características faciais e a extensão de suas rugas.

Não há tempo de repouso ou de recuperação. Os resultados são notados dentro de alguns dias, no entanto, pode demorar até duas semanas para se ter o efeito completo.

Antes da aplicação eu uso uma pomada anestésica para maior conforto de meus pacientes.

A duração do efeito da toxina botulínica é de quatro a seis meses. Para manter os resultados, é preciso reaplicar o produto.

Botox_03

ATENÇÃO: Em mãos erradas ou inexperientes, a toxina botulínica torna-se um perigo. Além de procurar por um médico treinado e qualificado em cirurgia plástica, certifique-se de que o profissional tem experiência específica com estes tipos de procedimentos.

Vamos falar hoje sobre a maior desculpa que as mulheres encontram pra se justificar: A falta de tempo… Na verdade essa falta está para todas, que trabalham, tem filhos, estudam, e se escondem de vez em quando atrás deste muro, para si mesmas inclusive.

Quando sabemos que tem gente que acorda quase de madrugada pra dar aquela corrida energética, e temos por perto aquela amiga que
nunca sai do escritório pra almoçar pois leva marmita religiosamente todos os dias (PS: ela ainda diz que cozinha tudo sozinha!).

Escolhi esse tópico, pois podemos falar no que está nos impedindo de fazer todas as coisas que gostaríamos de ser e de fazer. Quando falamos sobre os nossos desejos e os verbalizamos, aumentamos a chance de realizá-los.

Muitas vezes é assim que nos damos conta de que eles só
existirão se fizermos alguma coisa para realizá-los. Se programar e dormir mais cedo pra malhar de manhã, organizar a alimentação e as marmitas durante o final-de-semana estão entre opções concretas que podemos tomar para aumentar nosso bem-estar.

Comece aos poucos, sempre. E em relação aos exercícios aqui vai uma dica: caminhar pode ser uma prática um tanto quanto terapêutica. Quando caminhamos nosso corpo libera endorfinas, o que nos faz relaxar naturalmente, o que pode ajudar a você a organizar suas ideias e pensamentos.

Quando nos exercitamos os neurotransmissores do nosso cérebro entram em ação atuando de maneira similar aos antidepressivos. Vocês sabiam disso?

Tais práticas adotadas podem mudar seu estilo de vida e sua percepção sobre si mesma!

E como aquele velho ditado brasileiro afirma que “o ano só começa depois do carnaval” vocês todas podem pensar em fazer verdadeiras revoluções em suas rotinas!
Beijos e até logo,
Luiza.