Alguém sabe dizer como começou, quem inventou ou por qual motivo estamos sempre nos justificando?

Repare bem! Se hoje, até o presente momento, você ainda não se justificou para alguém é bem provável que o faça até o final do dia e caso isso não aconteça, de amanhã não passará. Pode apostar!

Acabei de mandar uma mensagem para o meu personal trainer solicitando a possibilidade de alterar o horário do treino físico desta tarde das 17h para às 18h. Coisa boba. Era só eu requerer a troca, ele me responder sim ou não e o assunto estava resolvido.

Mas não! Eu relatei os motivos pelos quais desejava a mudança e ele elencou suas razões para aceitar minha proposta. Ao final, me perguntei: havia necessidade de tanto blábláblá para uma simples alteração no horário da aula de ginástica?

Óbvio que a cortesia de esclarecermos possíveis transtornos gerados por alterações, rompimentos ou mudanças de planos nos força a esclarecer certos atos e ações, sem contar que nas relações trabalhistas e contratuais o fato de não legitimarmos faltas, atrasos, doenças e outros casos fortuitos e alheios à nossa vontade nos impõe ônus punitivo, por vezes severos, ou até definitivas em relação ao contrato.

Ainda assim, tenho percebido que nos explicarmos o tempo todo para todo mundo vem se tornando uma obrigação comportamental esperada pela sociedade.

Estabeleceu-se a cultura do “é porque isso é porque aquilo” e sem que percebamos muitas de nossas frases começam com essa expressão ou outra parecida.

Se você está pensando em pedir dinheiro emprestado para alguém, não ouse dispensar provas inequívocas da mais absoluta necessidade do montante, ainda que você seja confiável, que possua alta credibilidade e tenha a mais firme intenção de cumprir o cronograma de devolução.

Ninguém dispensa a famigerada justificativa, mesmo que ela seja uma desculpa esfarrapada ou uma mentira deslavada.

Estamos nos acostumando a conviver com a desconfiança, com a exposição de nossos problemas e dificuldades e, não raro, com a humilhação e a falsidade.

A partir de hoje vou experimentar não me justificar com tanta frequência e fazê-lo apenas quando estritamente necessário. Serei sincera nas minhas colocações, austera nos meus pedidos e autêntica nas minhas respostas.

Pode ser que eu esteja errada, mas acredito que se nos justificássemos menos, não haveria tanta hipocrisia e como hipocrisia significa “fingir sentimentos”, quanto menos fingimento, melhor.

Mas, como eu disse, pode ser que eu esteja errada.

Vamos ver!

Depois eu conto para vocês o resultado da experiência.

Téia Camargo

Tags:Geral

Queridos leitores do BLOGFV, em nosso post de hoje desejaria compartilhar algumas dicas práticas que auxiliarão vocês a iniciarem um novo tempo em seus relacionamentos, sejam eles com o cônjuge, namorado, noivos e futuros pretendentes.

Vamos então descobrir quais são os seis segredos, para que possamos a partir de hoje cultivarmos relacionamentos saudáveis:

1. Quais são os reais motivos que nos unem?

É fundamental, que você não deva se casar pela pressão da família, dos amigos ou para causar uma boa impressão na sociedade. Também não deve se casar porque acha que o relacionamento vai melhorar ou tudo vai ser diferente depois do casamento. Você precisa tomar a decisão de vir a casar-se por decidir amar  o parceiro, baseando sua escolha em uma máxima que diz assim: Case-se com alguém que você que você decida amar pelas qualidades e negocie com os defeitos!

2.  A comunicação é fundamental!

Essa se não é a dica mais importante, é fundamental para que todo relacionamento caminhe rumo ao sucesso ou rumo ao insucesso.

O mais importante, dentro de uma dinâmica relacional é que a flexibilidade venha ser exercida em sua máxima potência. Pois muitas das vezes, em uma conversa não há ganhadores nem perdedores, e sim duas pessoas tentando harmonizar a sintonia do casal.

Mas, o que seria essa sintonia harmônica do casal? Um exemplo dado é não falar mal do cônjuge para seu grupo de amigos ou família.  E uma questão fundamental é que resolvam suas diferenças em casa. Abrir a respeito do cônjuge, namorado e noivo a respeito dos pontos negativos  pelas costas é uma grande demonstração de desrespeito e desarmonia.

Para que a comunicação flua de forma saudável, é necessário o respeito do espaço do outro, seus interesses, hobbies, por mais que seja diferente do que você gosta.

3. Confiança: A pedra fundamental.

A confiança é um ponto chave dos relacionamentos. Você confia em seu parceiro para cuidar de você se ficar muito doente amanhã? Confia em seu parceiro para ficar com seus filhos por um período? Confia em seu parceiro para lidar com seu dinheiro?

Como a confiança é a pedra fundamental, pois sem ela não há alicerce para que o relacionamento venha ser saudável e produtivo. Para que ela possa fluir é necessário transparência, mesmo quando a verdade não for bonita. Esta deve ser dita e posta à mesa, pois melhor uma verdade feia do que uma mentira bonita.

4. Casal feliz = duas pessoas saudáveis.

Uma verdade essencial é que a  responsabilidade da felicidade do cônjuge dentro do relacionamento não é completamente sua.  A problemática é quando toda a felicidade da relação é projetada na outra pessoa e ambas as pessoas estão em constante estado de sacrifício. 

Lembre-se sempre que antes de tudo vocês são indivíduos, com suas próprias identidades e emoções, e precisam fazer coisas por si mesmos, em seu próprio tempo. Desejar  controlar a vida do parceiro ou submeter-se a esse controle não é nada saudável.

Nunca desista de ser a pessoa quem você é, ame-se por isso!  O verdadeiro amor nos torna livres em nossas emoções e contribui para nossa autoestima.

5. O tempo traz mudanças!

O tempo traz mudanças em todas as relações, e não podemos congelá-lo, pois esse é o maior sintoma que a relação está adoecida. E a dica para que o tempo venha ser seu maior aliado é que sempre deve haver um novo projeto do casal, novas metas de crescimento a serem alcançadas juntos e individualmente.

Uma é que você precisa se apaixonar por essa nova pessoa repetidamente!

Quando há aqueles itens citados anteriormente como respeito, confiança e incentivo à individualidade, a pessoa promove seu próprio amadurecimento ao longo do tempo de formas diferentes e inesperadas. Isso pode ser motivo para que tenha ainda mais amor e admiração pelo outro na relação.

Se você não programou sua nova viagem rumo a uma redescoberta a dois, faça-o agora.

6- Recontrate a relação

Essa é a chave para que a relação se perpetue de forma saudável. Pois ao longo da jornada, passamos por várias estações e o mais importante como casal é repensarmos e colocarmos no papel o que ainda iremos concluir. Lembrando que os votos de compromisso na fase do namoro e noivado, e principalmente os votos nupciais deverão passar por uma atualização. Para que aquele casal que se enamorou possa a cada dia manter a essência que um dia os uniu. Mas que o tempo ajudou de forma saudável e atualizada essa relação florescer em cada estação da maneira mais plena.

Desejo que esses segredos agora desvendados possam se tornar ferramentas poderosas de restauração e multiplicação de qualidade de vida emocional e psíquica.

Até o próximo post!

Ellen Cristi Sarmento

Psicóloga & Terapeuta EMDR

Tags:Geral

Um dos grandes vilões dos casamentos modernos é a rotina.

O início dos relacionamentos é sempre regado de carinhos e descobertas prazerosas a dois, descobrir quem é o seu parceiro e passar grande parte do tempo juntos é muito gostoso!

Passada a fase da euforia e da paixão, escutar um simples: “- Como foi seu dia?”, ou ganhar um beijo de boa noite, é raríssimo. E geralmente a culpada de tudo isso é a infame rotina.

A falta do contato físico pode ser um sinal de que a sua relação pode ser repensada. O afeto e o carinho ficam em segundo plano, e os problemas do dia-a-dia invadem as conversas.

Antes que isso aconteça pondere sobre alguns gestos que podem te ajudar durante esse momento delicado da relação…

BOM SENSO EM RELAÇÃO AO TRABALHO: as duas partes devem se preocupar em não gastar o tempo disponível que tem juntos para só trabalhar. Deixar o telefone na gaveta ou se desconectar do Skype em casa podem ser boas dicas. E eventualmente quando o parceiro tem de exercer alguma tarefa em casa, compreensão é fundamental.

VIDEO-GAMES E REDES SOCIAS: nem preciso explicar muito o que acontece não é mesmo? O tempo vago de muitas pessoas é gasto assim hoje em dia, e se isso incomodar sua cara metade, horários específicos para essa atividade podem ser combinados.

SE CUIDEM JUNTOS: comecem a se preocupar mais com a alimentação e rotina de exercícios… acordar cedo juntinho no final de semana para praticar uma atividade, pode ativar a cumplicidade entre vocês dois! Treinar para uma maratona ou fazer aulas de mergulho são boas atividades físicas para se praticar a dois.

INTERESSE SOBRE O MUNDO DO OUTRO: você ainda tem o mesmo interesse e admiração ao escutar ou conversar com o seu parceiro? Prestar atenção nisso pode salvar seu relacionamento, pois pode dar a chance de se surpreender durante os diálogos entre vocês, e quem sabe… se apaixonar novamente!

FAZER PLANOS: traçar objetivos em comum pode ser uma ótima estratégia! Planejar uma viagem ou até quem sabe, adotar um filhotinho de estimação? Isso pode aproximar um casal e fazer com que vocês comecem a construir um futuro em comum.

ACERTEM OS RELÓGIOS: o casal já discutiu sobre família, dinheiro, ou se querem comprar um imóvel juntos? Estar de acordo com o ritmo do outro pode ser um ótimo termômetro da relação de vocês…O importante é procurar alternativas para um estimular um relacionamento que já não traz mais a alegria de outros tempos… Sempre se comunicando e valorizando quem está ao nosso lado!

Gostaram das dicas?

Beijos e até logo,

Luiza.

Tags:Geral

Com a vida moderna, passamos muito tempo na rua e sempre na correria. Mas isso não é desculpa para nos alimentarmos mal, com fast food e alimentos de baixa densidade nutritiva. Veja as dicas de snacks altamente nutritivos e que aumentam a saciedade.

•Chips de coco: fonte de gorduras boas e fibras.

•Oleaginosas: castanha de caju, castanha do pará, pistache, amêndoas, macadâmias, castanha de baru e nozes. São fontes de gorduras boas com alto poder sacietógeno.

•Mix de sementes de girassol e abóbora: são altamente nutritivas, ricas em proteína vegetal.

•Snack de grão de bico: rico em triptofano, aumenta a produção de serotonina, aumentando a sensação de bem-estar e reduzindo a fome.

•Edamame: leguminosa rica em proteína de origem vegetal, fornece bastante saciedade.

•Barras e shakes proteicos: com alto teor de proteína, são excelentes opções para aumentar a saciedade. Só é preciso ficar muito atento à composição do produto. Evite as opções ricas em aditivos químicos e açúcares. Para os intolerantes à proteína do leite, preferir versões veganas ou à base de colágeno.

Fonte: Revista Vogue www.vogue.globo.com

Tags:Geral

Decidiu fazer o seu implante de silicone, mas bateu aquela dúvida sobre como ocorre o corte e a cicatrização? Pois hoje vamos falar exatamente sobre isso para a sua tranquilidade!

Saiba quais as diferenças e formas de cicatrização do implante de silicone pela axila, aréola ou abaixo do seio:

Implante de silicone pela axila – incisão axilar

É o tipo de implante de silicone com corte feito nas axilas (incisão axilar). Seu principal benefício é que há menos riscos de aparecimento de queloides na região dos seios.

No entanto, é preciso que a técnica seja feita por um profissional muito experiente e tenha segurança do que está fazendo, pois é mais trabalhosa do que as outras técnicas, com eventual necessidade de uso de aparelhos de videocirurgia (semelhantes àqueles que se usam em cirurgias dentro do abdome). A cicatriz nas axilas poderá, eventualmente, ficar visível quando as axilas estiverem expostas, o que é muito frequente nas roupas utilizadas pelas brasileiras.

Implante de silicone pela aréola – incisão periareolar

É o tipo de implante de silicone com corte feito entre a pele da mama e a aréola (incisão periareolar). O principal benefício de colocar a prótese neste local é que há menos riscos de a cicatriz ficar exposta, pois fica em uma área sempre coberta das mamas, mesmo com os menores sutiãs, tops e biquínis. A cicatriz tende a ter uma boa evolução, porém, ocasionalmente, pode ficar bastante notável na mama totalmente descoberta, por estar na parte mais chamativa da mama, que é o complexo aréolo-mamilar (a região da mama formada pela aréola e o mamilo). Além disso, esse corte implica em uma chance maior de haver perda de sensibilidade na região da aréola e do mamilo após a cirurgia.

Mas alguns especialistas não indicam esta opção para todas as mulheres, inclusive aquelas que desejam ter filho, por haver a possibilidade de prejudicar as glândulas mamárias e, consequentemente, a amamentação do bebê.

Implante de silicone pela mama – incisão inframamária

É o tipo de implante de silicone onde o corte é feito abaixo das mamas. Seu principal benefício é a facilidade de acesso para colocar a prótese, facilitando também a cirurgia.

A cicatriz tende a ficar escondida na maioria das peças de roupa e, geralmente, é pouco notável até mesmo na mama totalmente descoberta. Porém, a cicatriz pode, ocasionalmente, ficar visível em peças de roupa muito pequenas, como alguns biquínis “cortininha”.

Afinal, existe um tipo de corte que seja melhor?

Não há um tipo de corte (incisão) melhor que outro. Como toda cirurgia, o implante de silicone pela axila, aréola e embaixo da mama possui seus riscos, embora cada um deles seja reduzido quando há o auxílio de uma boa técnica, prótese de qualidade e profissional experiente em conjunto.

O fato é que todo cirurgião plástico com experiência irá expor para cada paciente a melhor possibilidade de acordo com seu biótipo e o tipo, volume e forma de prótese de silicone a ser colocada.

Como sempre enfatizamos no nosso blog: vale sempre a pena pensar no implante de silicone passo a passo, com calma, escolher um profissional competente, conhecer o material da prótese que você está colocando em seus seios e, sobretudo, conversar com seu cirurgião plástico de forma clara e objetiva durante suas consultas.

Fontes: Corpo a Corpo / M de Mulher / http://motivaimplantes.com.br

Tags:Geral

Acontecimentos inesperados são capazes de provocar uma verdadeira reviravolta em nosso compassado ritmo cotidiano.

Nem sempre coisas ruins.

Maravilhas, de uma hora para outra, podem virar de cabeça para baixo uma vidinha pacata e envolvê-la num turbilhão de novas sensações e experiências.

Nessas ocasiões os afortunados, conduzidos pela mão aveludada da sorte, tornam-se protagonistas de mudanças e transformações tão rápidas e intensas que a eles se torna quase impossível ou até mesmo irrelevante, relativizar sobre o que está acontecendo.

Só se tem tempo e vontade para comemorações e regozijos.

Felicidade em estado puro.

Como nem todos são agraciados com a visita da surpresa bem-vinda, a maioria dos mortais vive mesmo é de expectativas.

A lista é quase infinita. Grandiosas ou insignificantes.

Quem nunca se angustiou aguardando o ente querido retornar de uma viagem?

Como ficam os nervos do jovem recém empregado aguardando aquela promoção tão almejada, que não tem data definida para acontecer?

O que dizer das unhas da noivinha ansiosa com os preparativos do casamento tão sonhado?

E como passam os últimos dias de gestação as futuras mamães de rebentos mais do que desejados?

Pelo bom ou pelo não tão bom, aguardar aquilo que é previsto ou previsível nos enche de angústia, temor, apreensão e insegurança, antes que venha a se concretizar.

E quando não se concretizam, toda essa energia desperdiçada se transforma em decepção, desânimo, ódio, revolta, frustração e em casos mais radicais, doença.

Mas nem sempre é assim.

Na maioria das vezes, a expectativa tem data e até hora marcada para virar realidade.

Chega o dia e independente do resultado, vira alívio.

Conheço quem tenha passado anos sofrendo sob a vigilância constante da expectativa de ser mandado embora do emprego.

A chegada diária ao expediente era um suplício e o dia passava arrastado até o horário da saída.

Ainda não tinha sido daquela vez, mas no próximo, com certeza, seria demitido.

Sofreu tanto e por tanto tempo que quando finalmente aconteceu, ficou quase feliz de tão aliviado.

Desempregado, mas e daí? Acabou-se a angústia, ufa!

A vida seguiu em frente e o sorriso sereno logo estava de volta trazido pelo novo emprego e pela tranquilidade recuperada.

Assim vamos vivendo.

Um dia após o outro.

Expectativa após expectativa.

Cada um de nós dentro de sua crença, vai torcendo, rezando, mentalizando ou providenciando uma mandinga para que nesse meio tempo sejamos brindados com o inesperado.

Queremos sucesso, fama, dinheiro, amor, carreira, casinha no campo, férias na praia, esqui na neve, uma simples sopinha num dia frio de inverno ou o que mais vier.

Não custa lembrar que, caso tudo isso caia como um presente da vida em nosso colo, tudo junto ou cada um isolado, trará consigo, na mesma proporção, novas e desconhecidas expectativas.

E nesse vai e vem de sufoco, alegria, ansiedade e esperança, só não vale deixar de ser feliz, hoje e sempre, em primeiro lugar.

Téia Camargo

Tags:Geral