Os filtros solares ou protetores solares protegem a pele dos raios ultravioletas (UV) do sol!

Mas o que significa FPS?

É o fator de proteção solar. Cada filtro solar tem um número de 2 a 100 que indica o seu fator de proteção contra os raios UVB do sol.

E o número do FPS?

Quando a pele é exposta ao sol ela leva um determinado tempo para começar a ficar vermelha, certo? O número do filtro significa que a pele vai demorar “X” vezes mais para ficar vermelha. Ou seja, um filtro FPS 30 vai fazer com que a sua pele demore 30 vezes mais tempo para ficar vermelha.

Depois de FPS 15 é tudo igual?

Claro que não!!! Um filtro fator 15 vai proteger menos que um 60 pois ele vai aumentar em 15 vezes o tempo de proteção enquanto o fator 60 irá aumentar 60 vezes mais (!!!)

Qual a quantidade de filtro solar?

Aplicar uma colher de chá do filtro solar no rosto e no pescoço, uma colher de sopa de filtro solar na parte da frente do tronco e outra para a parte de trás, uma colher de sopa para cada braço, uma colher de sopa para a parte da frente de cada perna e outra para a parte de trás de cada perna. Aplicar nas áreas que estiverem descobertas de roupas e não esquecer de espalhar bem sobre a pele para ficar bastante homogêneo.

Preciso reaplicar?

Sempre! No dia a dia a recomendação é 3 em 3 horas e caso esteja na praia, piscina ou fazendo atividades físicas ideal que seja reaplicado de 2/2h. Caso entre na água do mar ou piscina reaplicar quando sair, mesmo que o filtro seja resistente à água.

É muito importante que o uso correto seja um hábito na sua família e amigos para evitar câncer de pele, doenças e o envelhecimento.

Lembrando: todo dia é dia de usar filtro solar!!!

Estava aqui pensando em todos os artistas amadores que exibem suas veias talentosas das mais diversas formas por esse mundo, seja o real ou o virtual e resolvi registrar minha imensa admiração por essa gente.

Claro que não entrarei no mérito do conceito de Arte ou na discussão de quem pode ou não pode ser considerado artista etc. e tal.  Prefiro deixar que pensadores e estudiosos continuem debatendo e contribuindo para o engrandecimento filosófico do assunto e fugir dessa seara parabenizando quem se permite expressar sua emoção, sua cultura, sua história e sua habilidade “dando a cara a tapa”, criando beleza e esbanjando sensibilidade, pois afinal, essa não seria a essência maior da Arte?

Declaro publicamente minha admiração e meu respeito aos anônimos e aos não tão anônimos que espalham Arte ao tricotar um cachecol maravilhoso, ao bordar uma toalha magnífica, ao confeccionar um vídeo com imagens animadas, ao pintar uma cerâmica de causar inveja, ao criar um bolo espetacular, ao escrever um singelo pensamento gentil e a outros tantos que fazem do seu ofício, do seu hobby ou da sua necessidade verdadeiras obras de arte, como nossa querida Dra. Fabiana Valera que dedica a vida ao magnífico trabalho artístico de tornar o sonho de suas pacientes em deliciosa realidade.

Acredito, sinceramente, que a maneira de expressar o que sentimos deva ultrapassar as barreiras das galerias, dos museus, das salas de exposição e muito embora os artistas consagrados sejam motivo de nossa mais completa veneração, reconheço que há homens, mulheres, idosos, crianças, etc., que não tiveram educação formal, tampouco a oportunidade de lapidar seu talento e que, ainda assim, são merecedores de aplausos por sua produção de irrefutável valor artístico.

A arte enobrece o espírito. A arte humaniza e aperfeiçoa nosso olhar crítico. A arte resgata nossa capacidade de seres pensantes e nos faz enxergar muito além da realidade material que nos absorve no cotidiano.

Por falar nisso, o que você está esperando? Dê asas à imaginação e mãos à obra!

Coloque para fora o artista que existe em você!  Não tenha vergonha! Não tenha receio da crítica! (Não importa o que você faça ou deixe de fazer será criticado, ok?).

Vamos inundar o mundo de arte!

Quem sabe assim consigamos enfeitar e alegrar um pouco mais a vida; a nossa e a dos outros.

Quem sabe assim consigamos instigar os mais próximos a saírem de sua zona de conforto e fazer o mesmo?

Quem sabe assim tenhamos um bairro, uma cidade, um país e um mundo onde a arte prevaleça sobre as trevas?

Quem sabe pode valer a pena!

Em homenagem ao mês da feliz idade, segue a série desse mês!!!

O idoso requer cuidado especial como uma criança, já que é difícil cuidar, uma vez que as pessoas têm muitos afazeres.

Temos que o abandono não pode ser justificado, nem mesmo a condição econômica e afirma que quando um indivíduo larga um pai dá exemplo para o próprio filho.

O abandono tem a ver com o ponto de vista afetivo e ético, uma vez que se espera receber dos pais aquilo que a você foi dado. Na geração dos nossos avós poucos tinham condição de manifestar afeto, e não de ter afeto, porque a criação é diferente, não havia tanta proximidade afetiva.

Valendo destacar que o pai idoso mais deseja é ficar ao lado da família.

Existindo realmente situações em que os filhos abandonam os pais, porém por mais que o pai não tenha sido o ideal, eles foram progenitores dos filhos e, por isso, precisam ser cuidados.

Beijos e até o Próximo Post!!

Ellen Cristi

A alopecia areata é uma doença crônica dos folículos pilosos e das unhas (sim também acomete unhas!!).

alopecia_02alo

Tem etiologia desconhecida, provavelmente multifatorial, com evidentes componentes autoimunes e genéticos. Ocorre a queda dos cabelos e/ou pêlos, por interrupção de sua síntese, sem que ocorra destruição dos folículos, motivo pelo qual pode ser reversível.

alopecia_05alopecia_06

Pode iniciar-se em qualquer idade, havendo um pico de incidência entre os 20 e os 50 anos e homens e mulheres são igualmente afetados.

Há uma perda abrupta dos cabelos e/ou pêlos do corpo deixando uma área circular lisa.

alopecia_07alopecia_01

Temos diversos tratamentos tópicos, orais, injetáveis e novos terapias como laser e drug delivery.

Existem outros diagnósticos que parecem com alopecia areata, portanto, procure sempre seu médico dermatologista.

A primeira vez que ouvi alguém dizer que “fulano de tal” era resiliente, achei muito estranho, pois até então eu só conhecia a expressão “resiliência” das aulas de Física, aplicada aos materiais que resistem a impactos e que mesmo após o choque retomam sua forma original sem danos.

Só que material é coisa inanimada, desprovida de reação emocional e nós, os seres humanos, ao sofrermos impactos, pressões ou choques, reagimos. Das formas mais diversas, variadas e inusitadas, mas reagimos. Sempre!

Uns choram, outros deprimem, uns gritam, outros silenciam, uns paralisam, outros dão chiliques, mas também há aqueles que dominam uma capacidade invejável de saber lidar com o problema, de superar o obstáculo e de resistir à pressão nas situações adversas, transformando essas experiências negativas em aprendizado, mudança ou recomeço e estes hábeis administradores de suas próprias emoções são denominados seres resilientes.

Se você é um desses privilegiados, meus parabéns! Caso contrário, não se preocupe, pois existem maneiras de exercitarmos nosso aprendizado em “levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima”.

Em primeiro lugar, respire fundo, conte até três e feche os olhos sempre que acontecer alguma coisa que possa abalar sua estrutura, pois manter a serenidade e não se desgastar de imediato é fundamento básico para o ser resiliente.

Outro fator importante é manter um certo distanciamento do fato, agindo como se aquilo não estivesse acontecendo conosco. A análise fria do ambiente, dos envolvidos, dos acontecimentos, muitas vezes nos permite um juízo de valor mais imparcial e ajuda a controlar os impulsos ou evitar uma ação destemperada.

Atitudes confiantes nessas horas são muito bem-vindas. Postura otimista frente ao ocorrido, crença na esperança, ainda que haja quase nenhuma, jamais perder a confiança no seu potencial, não ter medo de fracassar ou de parecer patético são atitudes quase obrigatórias.

É claro que nenhum de nós, pois mais resiliente que seja, jamais sairá impune de uma experiência ruim, mas nos é permitida a escolha de sair dela melhor e crescer como pessoa, emergindo do fundo do poço e alçando vôo tal qual Fênix ressurgiu das cinzas.

Mas essa é uma outra história e qualquer dia escrevo sobre o tal pássaro que “ressurge das cinzas”.

Existem alguns sinais que podem indicar que você precisa procurar seu ginecologista.

O recomendado para a mulher que é ativa sexualmente é se consultar a cada seis meses com um médico especialista. É preciso fazer exames de rotina como o Papanicolau, mesmo que tudo pareça estar bem!

Algumas doenças não são detectáveis logo no início, por isso, a prevenção é muito importante para manter a sua saúde íntima impecável.

Porém, alguns sinais podem antecipar sua consulta ao ginecologista…

– Corrimento: Pode ser considerado normal, quando é transparente e sem cheiro. Se estiver com uma coloração amarelada, esverdeada ou mais escura, e com um cheiro forte é melhor procurar um médico. Às vezes é um jeito do nosso corpo mostrar que precisa de mais atenção!

– Inchaço, feridas ou vermelhidão: Determinados sintomas não apresentam dores ou incômodos. É preciso observar seu órgão sexual, se este está com o aspecto de sempre, doenças sexualmente transmissíveis nem sempre causam dores insuportáveis.

– Dor, coceira, irritação e ardor: Podem ser causados por alergias a produtos higiênicos e roupas, mas também podem ser fruto de infecções e contaminações diversas. Dores durante a penetração vaginal não são normais.

Preste atenção no seu corpo!!!!!

Beijos e até logo,

Luiza.