Sabemos que com a idade as alterações hormonais sofridas por todas nós mulheres podem acarretar algumas mudanças na região genital, como por exemplo:

1 – perda de volume dos grandes lábios que passam  a ter um aspecto de flacidez;

2 – a cor também se altera ficando mais escura;

3 – os pequenos lábios podem apresentar um aumento e se tornarem assimétricos;

4 – as musculaturas de sustentação pélvica e vaginal também podem perder seu tônus;

5 – acúmulo de gordura na região supra púbica, entre outros.

A boa notícia é que temos tratamentos para todas estas alterações.

A perda de volume pode ser corrigida com um procedimento simples, sem necessidade de internação hospitalar, através de preenchimento com ácido hialurônico que, além de preencher, também age na hidratação e melhor viço da pele. Pode-se também fazer esse preenchimento utilizando o enxerto de gordura da própria paciente, ainda mais se houver acúmulo na região supra púbica, resolvendo assim dois problemas com um único procedimento.

A fisioterapia uroginecológica é ótima opção para reforçarmos a musculatura vaginal, funciona como uma musculação para esta região. Já que trabalhamos todos os outros grupos musculares do corpo porque nos esquecemos deste tão importante?  O fortalecimento da musculatura pélvica ajuda na prevenção de infecções urinárias de repetição, escapes de urina, além de melhorar o desempenho sexual!

A evolução do laser também foi uma ótima notícia nos últimos tempos, e falaremos sobre ele em outra oportunidade.

A cirurgia para redução e simetria dos pequenos lábios é conhecida como ninfoplastia, esta é uma cirurgia simples e de fácil recuperação, que pode ser associada a outros procedimentos. Vale lembrar que esta cirurgia não altera a sensibilidade local na relação sexual, muito pelo contrário, pode até melhorar, pois o excesso de pele pode interferir no estímulo do clitóris.

Quanto à coloração, as opções de peelings e lasers são excepcionais e te darão o resultado desejado.

Não deixe a vergonha te atrapalhar e mostre à sua médica o que lhe incomoda, pois, com toda certeza teremos um tratamento adequado para você e que te deixará muito feliz!

Tags:Geral

Como já sabemos, é muito importante manter uma alimentação equilibrada no pós-operatório, com bastante proteínas e vitaminas, que auxiliam no processo de cicatrização. Também é muito importante ingerir bastante água para manter uma boa hidratação, o que ajuda na recuperação da cirurgia e auxilia a evitar a trombose venosa profunda.

O período pós-operatório pode ser delicado para muitas pessoas que realizam cirurgias plásticas, isto porque cada paciente tem um organismo e se recupera em um tempo diferente, portanto sempre buscamos compartilhar alternativas práticas que possam auxiliar na cicatrização e no repouso.

E sabe o que pode ser um ótimo aliado na cicatrização? O chazinho! Devido às suas propriedades curativas e vitaminas que carregam, certos tipos de chás têm a capacidade de acelerar o fechamento de edemas, além de gerar uma sensação de bem-estar.

Sugerimos 4 chás que auxiliam a cicatrização e que são super fáceis de encontrar em casas de ervas naturais ou supermercados:

1. Camomila

A camomila pode ser uma grande aliada para a cicatrização da cirurgia plástica devido às suas propriedades antibacterianas.
Tanto o chá (uma xícara ao dia), como um banho com as flores da camomila, podem acelerar o fechamento da cicatriz.

2. Aloe Vera (Babosa)

É um poderoso antioxidante natural, além de propriedades antibacterianas, tem a capacidade de reidratar o tecido dérmico danificado por cortes, queimaduras e diversos tipos cicatrizes. A babosa não é um tipo de folha encontrada facilmente em supermercados, mas é possível de ser encontrada em qualquer casa de produtos naturais.

A indicação de consumo da babosa é uma xícara por dia.

3. Carobinha

Embora seja menos conhecida, a carobinha é um tipo de planta tipicamente brasileira – muito comum em estados como Minas Gerais, por exemplo, com propriedades cicatrizantes, auxilia em problemas cutâneos e feridas.

Ela pode ser encontrada em casas de ervas ou em farmácias de manipulação e a indicação de consumo é não ultrapassar duas xícaras ao dia.

4. Arruda

A arruda é uma planta conhecida como um poderoso cicatrizante, devido a sua alta capacidade anti-inflamatória, além de ter efeito sob os vasos sanguíneos.

Ela pode ser encontrada facilmente em casas de produtos naturais, no entanto a indicação é ingerir uma xicara por dia para não causar efeitos colaterais como dores abdominais.

Vale lembrar que a arruda não é um chá recomendado para mulheres grávidas, devido aos seus fortes efeitos colaterais, podendo provocar abortos.

Lembre-se de conversar com seu cirurgião sobre os alimentos que você poderá ou não ingerir no pós-operatório, inclusive os chás, para ter certeza de que você pode tomá-los sem riscos para a sua saúde. Também é fundamental conversar com seu cirurgião antes de aplicar qualquer chá na pele e nas regiões operadas pois, às vezes, pode não ser recomendado colocar as infusões de ervas em contato com as incisões ou as regiões próximas a elas.

Fontes: Dr. Marcus HubaideTua SaúdeChá Benefícios

Tags:Geral

Uma informação que não é amplamente divulgada e interessa muito a quem planeja fazer uma cirurgia plástica ou já fez algum procedimento é a de que é possível deduzir gastos de cirurgia plástica no Imposto de Renda (IR), tanto os próprios quanto os de dependentes. As cirurgias plásticas podem ser reparadoras ou não, porém precisam ser feitas como forma de prevenção ou recuperação da saúde do paciente, seja ela física ou psíquica. É importante lembrar que todos esses gastos precisam ser comprovados. Para isso, podem ser utilizados recibos, notas fiscais, cheques nominais e avisos enviados pelo plano de saúde.

Apesar da maioria dos procedimentos poderem ser abatidos do IR, também existem exceções. O que foi gasto com a prótese de silicone, por exemplo, só pode ser deduzido se o valor fizer parte da conta expedida pela clínica ou hospital. Com os remédios é a mesma coisa. Somente os medicamentos que estiverem incluídos na conta do hospital é que podem ser abatidos, ou seja, não há como abater do imposto remédios comprados em farmácias.

Também é importante lembrar que não existe limite de dedução para as despesas médicas. Caso você tenha gasto com saúde no exterior, o valor também pode entrar no Imposto de Renda. A única exceção são os planos de saúde internacionais, que não são considerados dedutíveis.

Além da cirurgia plástica no Imposto de Renda, é possível deduzir outros itens:

– Consultas médicas em geral, não somente as feitas em hospitais, mas também com dentistas, psicólogos, e fisioterapeutas, por exemplo;
– exames de laboratório e de radiologia;
– despesas em hospitais (inclusive a internação em UTI também pode ser deduzida);
– equipamentos ortopédicos e dentários que tenham como objetivo reparar desvios de coluna ou falhas nos membros ou articulações;
– materiais que são utilizados em cirurgias e que são colocados na conta dos hospitais e de clínicas médicas também entram na conta do que pode ser abatido, além da cirurgia plástica no Imposto de Renda.

Fonte: https://www.terra.com.br/noticias

Tags:Geral

Permitir que um adolescente se submeta a uma cirurgia plástica requer cuidado.

Quando um jovem tem este desejo, os responsáveis devem fazer uma avaliação criteriosa não somente da motivação do adolescente, mas também de sua condição em passar por um procedimento cirúrgico.

Em geral os adolescentes têm objetivos diferentes dos adultos quando querem fazer uma cirurgia plástica. Enquanto os mais velhos esperam um resultado que os diferencie dos demais, os jovens têm a expectativa de serem parecidos com outros jovens para se inserir socialmente.

Os motivos que levam pessoas jovens a procurarem uma cirurgia plástica são características físicas percebidas como diferentes, estranhas ou que causam dor física, como mamas exageradamente grandes ou orelhas protuberantes, que podem levá-los a um isolamento dos demais e prejudicar sua saúde, sua vida social e sua auto-estima e confiança em si mesmos.

Em geral, os jovens que corrigem possíveis problemas reganham auto-estima e confiança. Uma cirurgia plástica bem sucedida pode, inclusive, reverter a tendência ao isolamento do adolescente que se sente diferente dos demais.

No entanto, nem todo adolescente é um bom candidato à cirurgia plástica. Como em qualquer processo cirúrgico, os responsáveis devem consentir com a realização do procedimento no adolescente, mas antes de dar o próximo passo em direção ao procedimento é preciso se certificar de que ele atende a alguns pré-requisitos:

– Demonstrar maturidade emocional e entender os limites da cirurgia plástica. O desejo deve partir do próprio adolescente e ser expresso claramente por ele.

– Compreender que este é um processo cirúrgico que pode trazer benefícios, mas também possíveis riscos.

– Ter expectativas realistas a respeito dos resultados. Observar se o adolescente tem clareza dos limites da cirurgia plástica e das mudanças que podem ser geradas por ela.

– Ter maturidade mental e física, pois o processo requer preparação. Não ingerir álcool ou outras drogas e não apresentar variações de humor ou comportamento.

Mesmo que estes pontos estejam sendo cumpridos, lembre-se: consulte um cirurgião plástico associado à SBCP para se certificar de que o adolescente está preparado para se submeter a uma cirurgia plástica e que esta é realmente a melhor opção para seu caso!

Com informações da American Society of Plastic Surgeons.

Leia o artigo original, em inglês, aqui.

Site SBCP

Tags:Geral

Prestem bastante atenção nesta imagem!

O que está aqui ilustrado é o que acontece com nossa face com o passar do tempo. Hoje o que falamos nos congressos de cirurgia plástica facial é sobre esta questão!  A PERDA DE SUSTENTAÇÃO FACIAL COM A IDADE!

Sabemos que com o tempo perdemos colágeno, elastina, ácido hialurônico, etc. Porém o que mais se discute hoje é a perda de gordura e a absorção óssea que ocorre na nossa face.

Como vocês podem ver na ilustração, aos 35 anos temos uma quantidade maior de gordura abaixo da nossa pele que promove a configuração de triângulo de base superior com o ângulo mandibular, sem evidências de sobras de pele, os temidos “buldogues” “bigode chinês” etc.

A perda de contorno do rosto com o pescoço é, sem dúvida nenhuma, o que mais nos envelhece. A inversão do triângulo que passa a ter uma base inferior e ápice superior nos deixa com a aparência cansada mesmo quando não estamos.

Como disse anteriormente, discutimos muito como podemos promover, da forma mais natural possível, este preenchimento devolvendo a jovialidade e naturalidade da face e consequentemente da região cervical (pescoço).

Muitas soluções surgiram e dentre elas a enxertia de gordura, retirada do próprio paciente e infiltrada próximo ao periósteo (osso), funcionando como célula tronco que, sem dúvida, será a grande evolução do rejuvenescimento.

Também surgiram alguns produtos de altíssima qualidade, como o Radiesse (hidroxiapatita de cálcio), que apresenta como ação principal a bioestimulação tecidual (pele). Também aplicado justa ósseo, não confere um efeito preenchedor e tem uma ação continua em torno de 18 meses. Costumamos dizer que a paciente que submeteu-se a este procedimento certamente terá um envelhecimento muito menor neste período do que apresentaria se não o tivesse feito .

Também de ácido polilático é feito o fio SILHOUETTE, que também tem ação bioestimuladora e confere, além disso, um efeito de lifting natural.

Com uma ação agora mais preenchedora temos os diversos ácidos hialurônicos, com diferentes pesos moleculares e coesividades e, portanto, para diferentes regiões a serem utilizados. O ácido hialurônico mais “denso” também é colocado próximo ao osso facial respeitando o que foi explicado anteriormente para os demais procedimentos. Também apresenta durabilidade de 18 meses em média.

Deixo aqui, após dissertar brevemente sobre estes procedimentos, uma questão para vocês refletirem e tirarem suas conclusões.

Hoje está na moda um procedimento muito antigo e com indicações bem acertadas a chamada “BICHECTOMIA”, que é a retirada da “Bola de Bichat”.

É obvio que existem indicações sensacionais, porém, não vamos banalizar um procedimento cirúrgico sem indicações, pois como dito antes, podemos precisar deste “preenchimento” e meu grande receio é que, estas faces submetidas a este procedimento sem a devida indicação, tenham um envelhecimento mais precoce.

Este é meu alerta!

Espero que pensem sobre isso!

Tags:Geral

Uma das grandes queixas hoje é o volume e formato da região glútea (bumbum).

Muitas mulheres submeteram-se, e ainda hoje o fazem mas em menor escala, o aumento dos glúteos com metacril ou polimetilmetacrilato.

Eu particularmente não aprovo este procedimento devido às grandes complicações causadas em longo prazo.

Um alerta que aqui deixo a vocês é que o PMMA é um produto caro, portanto, se te oferecerem um procedimento com baixo custo, desconfie. Já tive algumas pacientes enganadas, que acharam que haviam feito o PMMA, porém, eram outras substâncias como parafina (produto que são fabricadas as velas), silicones líquidos, silicones não médicos, etc.

Outra opção são os implantes glúteos (próteses de glúteos), mas muitas pacientes não gostam do resultado final por acharem muito artificiais. Além disso, é um procedimento com percentual elevado de complicações já que o risco de contaminação é alto, uma vez que a cicatrização é próxima a um local potencialmente contaminado.

O terceiro procedimento é o enxerto de gordura autóloga, ou seja, da própria paciente na região glútea. No meu ponto de vista, é o melhor deles, e que tem excelentes resultados.

O procedimento é realizado em centro cirúrgico e com a presença de um anestesista. Infiltramos uma solução com soro fisiológico e vasoconstritor, para não ter sangramento nas regiões com mais gordura, de onde retiramos (por meio de lipoaspiração) a gordura a ser tratada e enxertada. O total de gordura que podemos retirar em uma lipoaspiração é em torno de 5 a 7 % do peso corporal, mas só enxertamos apenas 250ml a 300ml desta gordura retirada , após ser tratada, pois estas células chamadas adipócitos não podem ficar muito “ comprimidas” para sobreviverem . Antigamente colocávamos estas células abaixo da pele da região, contudo, como é um local com vascularização pobre as células não sobreviviam e perdíamos grande parte do que colocávamos. Hoje, para que isso não ocorra, incluímos a gordura entre os músculos glúteos, que são muito irrigados por sangue garantindo assim, a sobrevivência das nossas células gordurosas infiltradas.

Uma questão importante a esclarecer é que, para colocarmos entre os músculos esta gordura, utilizamos cânulas sem ponta (cânulas rombas), evitando o risco de uma perfuração em algum vaso e injetarmos gordura dentro dele causando uma embolia gordurosa. Assim, com estas cânulas podemos realizar o procedimento com segurança.

O resultado deste procedimento é sensacional com alto grau de satisfação e resultado muito natural e duradouro!

Ilustração dos músculos glúteos
Tags:Geral