“Squoval” é outro dos nomes “estranhos” que surgem na junção de palavras, assim como o bronde.

No caso dessa tendência, o nome faz referência à mistura de “square”, nosso clássico formato quadrado, com oval, que dispensa explicações, né?

Visualmente, é quase uma unha quadrada, mas com as pontas arredondadas para um acabamento mais natural.

Desejaria compartilhar com vocês nesse mês de Junho, uma série sobre família e de como ela nos influencia nas nossas escolhas e nas nossas emoções. Estarei dividindo a cada post uma novidade.

FamíliaA maior força que comanda as nossas vidas é a Família.

É nela que temos nossas primeiras experiências, e passamos a entender que o desenvolvimento do indivíduo se dá na família e será marcado de acordo com cada etapa que estiver passando: infância, adolescência, idade adulta, velhice e morte – o que nós chamamos de ciclo vital.

Vale ressaltar que toda história de vida que se inicia hoje, ela já se iniciou um dia. O sistema ao qual fazemos parte é uma engrenagem em que cada um joga o seu papel influenciado pelo outro no tempo real e recebendo, ao mesmo tempo, a carga da história familiar do passado.

Sendo então, a família torna-se o lugar ideal para que haja as intervenções terapêuticas que procurem focar na redistribuição da carga colocada em um dos membros, para que todos os seus integrantes, de modo que cada um assuma a sua parcela de responsabilidade no problema ou solução apresentada.

Beijos e até o próximo post!!

Ellen Cristi

O microagulhamento é uma técnica de rolamento com inúmeras microagulhas que geram centenas de furos minúsculos na pele.

Esta ação faz com que os fibroblastos produzam mais colágeno e elastina para restaurar a pele danificada e desta forma toda a pele é reestruturada e beneficiada com a diminuição das rugas, estrias e das cicatrizes de acne, resultando em uma pele mais firme, com poros mais fechados e mais viçosa.

Um método novo associado é o Drug Delivery onde uma substância específica para cada caso é colocada sobre a pele após o procedimento para aumentar a absorção da substância e ter resultados mais eficazes e duradouros.

O resultado é visto em média após 2 meses do procedimento com resposta adequada após 3 a 4 sessões com intervalos de 45 dias. E o paciente pode realizar suas atividades após o procedimento.

Este procedimento deve ser feito no consultório, para que o dermatologista possa avaliar as condições clínicas do paciente, para saber se é possível aplicar esta técnica e atender as necessidades do paciente.

Esta semana passei por uma experiência sublime!

Alguns de vocês devem ter visto um post no facebook em que voluntários se apresentavam com um pequeno quadro e ali escreviam a frase mais preconceituosa de que já tinham sido vítimas. Tais manifestações fazem parte do projeto de uma aluna de Antropologia da UNB, cujo objetivo era trazer à tona a discussão sobre o racismo, aquele mesmo sobre o qual somos categóricos em afirmar que não praticamos.

Eu achei a ideia o máximo, ainda mais pela coragem das pessoas que se expuseram “dando a cara” para externar a maior injúria que já sofreram.

Daí, seguindo essa linha, mas sem grandes expectativas, propus aos amigos do meu perfil a seguinte questão:

“Qual foi a frase mais preconceituosa que você ouviu a seu respeito”? “Chute o balde” e conte para todos os que as pessoas “sem noção” falaram sobre você sem medir consequências.

E para minha grata surpresa, não é que muita gente se manifestou e contou situações vexatórias, intimidadoras e surreais pelas quais passaram?

Os depoimentos íntimos, extraídos das profundezas da dor, da degradação e da humilhação, são chocantes, revoltantes e ainda que possam ter alguma conotação de humor negro, merecedores de todo o meu repúdio.

Li coisas horríveis, cruéis, desumanas e acho que indignação é uma palavra suave e gentil para descrever o que senti ao me dar conta do quanto somos desprezíveis como seres humanos e o “tantão” que falta para que possamos ser considerados “Gente”, com letra maiúscula e na melhor acepção do termo.

Usamos com frequência termos grosseiros, mesquinhos e desabonadores com habituais “saco de pancadas”, vítimas pertencentes a grupos de minorias e de notórias intolerâncias. Até aí nenhuma novidade, não é? Mas a maledicência, a ofensa e a discriminação vão além, têm garras amplas e atingem quase todo mundo, com raras exceções.

Nesses depoimentos me deparei com diversas raças, credos, cores, pesos, opções sexuais, idades, temperamentos, alturas, escolaridades, profissões, culturas, tradições, nacionalidades, naturalidades, idiomas, origens, enfim, com tudo o que – eu imagino – dá graça, sedução e mistério à maravilhosa diversidade que resulta naquilo que somos como humanidade.

Achincalhar o que é diferente do “padrão”, desrespeitar o que foge ao “senso comum” ou desprezar o que se destaca do “habitualmente aceito” é discriminar o semelhante, é formar um juízo pré-concebido em relação ao outro, mas é também deixar escapar a riquíssima oportunidade de conhecer melhor essas diferenças e quem sabe, se render aos seus encantos.

Como anda a sua vida afetiva?

Você anda satisfeita com o relacionamento que mantém?

A comum resposta para estas duas perguntas costuma ser uma negativa, até porque somos mulheres, e é difícil estarmos completamente satisfeitas com o casamento ou com o namoro.

Você se lembra de como vocês se conheceram e que casal vocês eram?

Essa pequena lembrança pode ser o motivo pelo qual você está nesta relação. Resgate a história do casal e se lembre o motivo de estar junto de quem você está.

Um bom parceiro deveria ser companheiro, compreensivo e admirar você pela mulher que você é. Para essa equação fechar e você receber de volta do parceiro as coisas que anseia reflita: É uma mulher companheira? Costuma ser compreensiva? Você se admira como mulher?

Muitas mulheres mantêm relacionamentos desgastados pois acham que ele pode voltar a ser o que era no início… um bom encontro entre duas metades.

As mulheres tendem a relacionar o casamento ao amor romântico, enquanto os homens o relacionam com a construção de uma família e estabilidade financeira.

Busque uma escuta profissional para que estas questões possam surgir, terapia de casal pode ser uma boa saída para o seu relacionamento…

Beijos e até logo,

Luiza.

Que essa febre de livros para colorir está o máximo todos nós já sabemos não é mesmo??

Que tal liberar a imaginação das crianças e deixa-las pintar à vontade, só que ao invés de pintar os livros, pintar as paredes? Sim, as paredes!!

Algumas empresas já estão fabricando uma coleção especial de papéis exclusivos para colorir! Os pequenos e os adultos vão amar!!!

papel2

 Abaixo segue o link da empresa que fornece esse papel “tudibom”!

Se você está à procura de algo criativo e funcional, eis que este papel é um exemplo desses.

Existem vários motivos para você revestir as paredes do quarto infantil com um papel ilustrado para colorir. Em primeiro lugar, a criança vai receber estímulos para a sua criatividade, por isso terá a chance de libertar o imaginário com o trabalho artístico. Segundo que aquela vontade que toda criança sente de desenhar nas paredes e que é vista como uma atitude errada, vai ser utilizada de outra forma, ou seja como um estímulo a criatividade.

Outro ganho é na concentração, no controle da ansiedade e equilíbrio para os pequenos, em alguns casos até para os grandões, porque ao colorir o indivíduo busca pelo melhor resultado, ele se concentra na escolha das melhores opções de cores, na melhor composição, e também na perfeição do resultado final.

Mas atenção!

O papel de parede criado especialmente para colorir não deve ser aplicado em lugares úmidos, como cozinha e banheiro. Quanto ao resultado final não precisa sentir medo do efeito colorido, afinal, a intenção do revestimento é mesmo criar uma bagunça de cores com a qual a criança se sinta à vontade.

Burgerdoodles-wallpaper5-500x500jonb_wall_sm

Para suportar o trabalho artístico das crianças, é importante que o papel de parede seja fabricado com um material resistente e duradouro. Caso a criança queira apagar um detalhe do seu revestimento, ela terá que usar uma tinta específica, que não é encontrada a venda no Brasil. Outra opção interessante para renovar os desenhos é usar Eucatex branco.

Link para comprar essa belezura!!! 😉

http://www.burgerplex.com/index.php?route=product/product&product_id=67

Depois é só aguardar os pequenos mestres da pintura!!!

Até a próxima!!!

Curtiu? Me envie seu comentário!!!

chrisbernardes@fabianavalera.com.br